sexta-feira, 9 de outubro de 2009

São Paulo Mal Assombrada - Edifício Joelma

Hoje é a segunda postagem da série "São Paulo Mal Assombrada" a postagem anterior foi sobre o Castelinho, um dos pontos mal assombrados da cidade, para ler, clique aqui.

_________

Edifício Joelma

Outro ponto conhecido por histórias e mistérios, é o Edifício Joelma, atualmente chamado de Edifício Praça da Bandeira, onde foi palco de uma terrível tragédia, uma das maiores já vistas na Cidade de ao Paulo.

A história diz que:

Em 1948, antes de o Edifício Joelma ser construído, havia naquele terreno uma casa que era de um professor. Ele morava com a mãe e as irmãs. Ele as matou e em seguida sepultou suas vítimas no poço que fora construído no fundo da casa justamente para esse fim.

A polícia descobriu o crime por meio de várias denúncias relatando o desaparecimento de várias mulheres no local. Descoberto o mistério, o professor se matou.

Os bombeiros resgataram os corpos. A verdadeira causa dos assassinatos nunca foi descoberta. Passado o tempo a casa foi demolida dando lugar ao edifício.
O prédio foi inaugurado em 1971, e está localizado na Avenida Nove de Julho, com sua fachada para a Praça da Bandeira. Em 1º de Fevereiro de 1974, uma sexta feira, um curto-circuito em um ar condicionado do 12º andar provocou um incêndio que se espalhou por todo o edifício, vitimando várias pessoas, ao todo foram 179 mortos e 300 feridos. Estavam no local cerca de 756 pessoas.
O acidente recebeu na época grande cobertura da mídia e até hoje é considerada uma das piores tragédias que já aconteceu em São Paulo. Vários helicópteros circulavam o prédio no momento do incêndio, sendo que alguns deles conseguiram resgatar algumas pessoas do topo do edifício.
Na época a ação do Corpo de Bombeiros foi prejudicada por diversos fatores, entre eles: Falta de equipamentos de combate e prevenção a incêndios, falta de escadas, saídas de emergência e instalações elétricas inadequadas.

O prédio passou por diversas reformas, mudou de nome, mudou de cor, mas há que jure que as almas dos mortos ainda vagam pelos corredores do edifício. Espíritos e almas de pessoas que não conseguiram escapar da morte no prédio ainda vagam pelos corredores, escadas e elevadores.
Confira abaixo um texto retirado do site do programa Linha Direta, da TV Globo:

“Treze pessoas tentaram escapar pelo elevador, mas não conseguiram se salvar. Os corpos não foram identificados e acabaram sendo enterrados lado a lado no cemitério São Pedro, na capital. Os treze corpos deram origem ao mistério das treze almas e a elas são atribuídos milagres. Em 1979, a história de Volquimar (uma das vitimas do incêndio) se transformou em filme e durante as filmagens ocorreram fenômenos misteriosos. A cena da morte das personagens foi registrada por um fotógrafo. Quando reveladas, as fotos mostravam rostos de pessoas que não estavam nas filmagens. Depois do incêndio, o Edifício Joelma ficou quatro anos interditado para obras. Quando reaberto, ele foi rebatizado com o nome de Praça da Bandeira. Segundo testemunhas, os espíritos dos mortos vagam pelo prédio até hoje. O Edifício Joelma tem dezenas de salas vazias, mas a tentativa de livrar o local dos espíritos continua. As histórias em torno do antigo Joelma ainda são um grande mistério. Uns acreditam, outros duvidam e alguns têm certeza de que tudo é verdade.”
Semana que vem tem mais!

4 comentários:

leonardo disse...

Se eu nãoo me enganoo eu vi esse edificio na tv, da medo mesmoo !
Eu não qeria ir lá nunca !
....

9 de outubro de 2009 13:31
Caio disse...

SÃO PAULO MAL ASSOMBRADA- Nossa adorei essa serie...uma das melhores,as histórias contadas são mt boas,fico com medo só de ler,é de arrepiar.
EDIFÍCIO JOELMA-Já ouvi algumas histórias sobre esse lugar,teve uma vez que teve uma reportagem mt boa sobre esse lugar no Balanço Geral e pela reportagem deu pra perceber q foi uma das piores tragédias q ja aconteceu.

9 de outubro de 2009 14:41
Gust... disse...

Gostei, rs...MEDO*

12 de outubro de 2009 10:08
Anônimo disse...

pra quem não sabe este vale havia um cemitério indígena nos tempos de São Paulo de piratininga por volta de 1550 a 1700, e ali era de mata atlântica muito dença e fechada, o nome ja diz vale do Anhangabaú (em tupí diabo negro) somente os grandes pajés eram enterrados ali, e a a´rea ficou dessa forma ate os anos de 1700 onde ficou tambem um quilombo, somente sendo urbanizada no século xiv onde fizaram uma fazenda de chá e depois residencias que duraram até os anos 50 de século xx, onde ocorreu o crime do poço em 1948, cujo o assassino matou a mãe e as duas irmãs e colocou num velho poço sendo descoberto por um investigador da polícia civil de são paulo que ficou desconfiado da terra fofa demais ali, o assassino se matou ao saberem de sua culpa, a casa passou anos vazia e com fama de mal assombrada, ate todo o local ser desocupado demolido e dar lugar a prédio no final dos anos 60 inicio dos 70, onde fora feito o ed joelma, somente os escritórios que estavam antes do incendio que conseguiram ter prosperidade no mesmo edifício. Mais recentimente tentaram por duas vezes abrir casas noturnas no seu saguão

29 de abril de 2010 13:26

Postar um comentário